O que é long & short?

 

Para a maioria dos investidores já acostumados à renda variável, o ganho com as ações se dá através do recebimento de dividendos ou na volatilidade dos preços no mercado através da compra e venda.

Um exemplo é contar com um viés de alta da ação, comprando por um preço e vendendo por outro mais alto. Ou contar com um viés de baixa, vendendo por um preço e recomprando posteriormente por outro mais baixo.

Mas existem inúmeras outras formas de obter rendimentos com as ações, inclusive com uma combinação desses vieses. A estratégia que combina esses dois vieses é conhecida como Long & Short.

As palavras “Long” e “Short” fazem parte do jargão financeiro e significam comprado e vendido, respectivamente. E essa é uma operação que permite alavancagem financeira.

Antes de falarmos especificamente da operação em si, vale a explanação de um conceito muito importante, o de correlação entre ações.

O que é correlação no universo das ações?

No mercado de ações, de uma forma geral, o preço dos papéis segue uma linha geral. Principalmente papéis de empresas de um mesmo setor.

Se houver alguma movimentação significativa no mercado bancário, por exemplo, a tendência é que todos os papéis relacionados a esse setor tenham um comportamento muito semelhante. A esse fenômeno damos o nome de correlação.

No entanto, podem ocorrer distorções nessa lógica e papéis relacionados adotam momentâneamente comportamentos diferentes. A esse fenômeno damos o nome de distorção. E sempre que há uma distorção no mercado, há oportunidade de se fazer uma operação de Long & Short.

A operação Long & Short

Agora que você já sabe o que é Long & Short, conhece o fenômeno da correlação e de como uma distorção pode gerar uma oportunidade para a operação de Long & Short, vamos imaginar as seguintes situações:

Situação A :

Imagine que exista duas ações que possuem uma forte correlação histórica de preços entre si e que, por algum motivo ocorra uma distorção momentânea do mercado e os preços dessas ações fiquem por um período se comportando de forma diferente. Nesse cenário hipotético, o long & short seria a possibilidade de obter ganhos simplesmente com o retorno à correlação habitual.

Pense em duas ações do mesmo setor. Ação “X” e ação “Y”. Como dito anteriormente, elas possuem forte correlação histórica. Mas por algum motivo, um grande investidor, que pode ser um fundo de investimentos, vendeu um volume muito grande das ações X, fazendo com que elas se desvalorizem mais que as ações Y. Aqui está a distorção de mercado. A tendência é que com o passar do tempo as ações voltem a andarem juntas, já que foi um movimento pontual e a “saúde” de ambas não mudaram.

Nesse caso, o investidor pode vender ações Y (posição Short) e com o valor obtido com a venda, comprar ações X (posição Long). O preço das ações X, tende a se valorizar, e o preço das ações Y tende a ficar estático ou a se valorizar menos, caso a correlação habitual seja retomada. Esse movimento é o que gera o lucro da operação.

Note que o recurso para compra das ações X veio da venda das ações Y. Perceba também que essa operação pode ter custo zero, pois no mercado de ações é possível vender ações que não se tem sob sua custódia, fazendo uso do mercado de aluguel (BTC), basta ter algum tipo de garantia para tal. E o uso da garantia dispensa necessidade de novo aporte para operação.

Situação B :

Imagine que estamos em um cenário econômico onde se espera a alta do dólar. Pense que um determinado setor “X” se beneficie desse viés, enquanto outro setor “Y” se prejudique com esse mesmo viés.

Nesse cenário hipotético, o Long & Short seria a possibilidade de montar uma operação que se beneficiaria de uma alta do papel de uma empresa do setor X, contra uma queda do papel da empresa do setor Y.

Na prática se venderia papéis da empresa do setor Y (posição Short) e com o dinheiro obtido com essa operação se compraria papéis da empresa do setor X (posição Long). Assim como na situação A, essa operação pode ter custo zero pelo mesmo motivo e não depender de um novo aporte para seu início.

Caso o cenário se concretize, os papéis da empresa do setor X subirão de valor e você obterá lucro dessa posição. E os papéis da empresa do setor Y perderão valor e você também obterá lucro nessa posição. Mas é possível também lucrar mesmo que, por exemplo, o papel do setor X caia, basta que a queda dele seja inferior à queda do papel do setor Y, gerando assim uma compensação. O mesmo vale para o cenário oposto.

Não dependa da alta do mercado para fazer dinheiro

Nas duas situações, A e B, o investidor poderá fazer uma operação não apenas para ganhar na alta ou na queda, mas poderá buscar obter ganhos simplesmente no fato de uma ação adquirir, eventualmente, uma performance superior à da outra ação.

A estratégia Long & Short é, portanto, uma estratégia que podemos classificar como não-direcional. Ou seja, ela não depende de um viés de alta ou de baixa da bolsa para que o investidor obtenha lucros. Isso se dá pelo fato de os ganhos virem da diferença de performance entre dois ativos e não da movimentação direcional do mercado em si.

Se o seu desejo é diversificar sua estratégia em renda variável e buscar lucros independente da direção do mercado, o Long & Short é para você.

Compreender a dinâmica do mercado financeiro e todas as possibilidades que ele oferece é um dos primeiros passos para ser um investidor de sucesso. Sempre recomendamos que você também busque uma assessoria especializada e nós da Strike Investimentos, estamos aqui para isso.

Seja bem vindo(a) a esse novo mundo.

Um abraço

Time Strike

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.