BDR: Uma boa forma de diversificar e investir em ações no exterior

 

Investir em ações no de empresas americanas como Apple, Disney e Amazon, além de ser o sonho de muita gente, pode ser uma boa forma de diversificação de patrimônio. Conheça os BDR’s, Brazilian Depositary Receipts, uma forma de investir em ações dos EUA com facilidades em real.

Comprar diretamente ações de empresas estrangeiras não é nada simples. Envolve uma série de burocracia com o fisco e com certeza não é para investidores iniciantes. Embora hoje em dia se tenha algumas outras opções de empresas que prometem desburocratizar esse tipo de compra, o que ainda é um tabu, existem formas menos complicadas de se expor a ativos estrangeiros, que é através de BDR’s.

Os Brazilian Depositary Receipts oferecem diversas vantagens para quem quer esse tipo de diversificação. A principal delas é a negociação na B3 e se tornaram mais acessíveis para todos os investidores. Antes, apenas investidores qualificados poderiam ter esse tipo de ativo em suas carteiras.

O que é BDR?

A sigla já foi apresentada no início desse texto. Os “Brazilian Depositary Receipts”, nada mais são que certificados que representam ações emitidas por empresas em outros países, negociados aqui no Brasil, na própria B3. São muito semelhantes a valores imobiliários com lastro em papéis de companhias estrangeiras.

Por isso, ao adquirir um BDR, o investidor não está comprando diretamente uma ação de uma empresa no exterior. Ele está adquirindo um título representativo dessa ação. Essa é uma forma de facilitar o acesso a esses ativos, pois na prática, tudo é muito semelhante. As ações ficam depositadas e bloqueadas em uma instituição financeira denominada custodiante. Que é a instituição que irá fazer a guarda das ações representadas pela BDR.

E também, a operação é assegurada por uma outra instituição financeira, a chamada depositária, que é a responsável por emitir os BDR’s aqui no Brasil.

Após a instituição depositária comprar as ações no exterior, essas ações são mantidas em uma conta na instituição custodiante, que é quem fará a guarda delas. Depois disso será feito um registro na comissão de valores mobiliários, CVM, do programa de distribuição. Isto feito, a instituição depositária poderá então emitir os recibos aqui no Brasil, e fazer as negociações na B3. Assim, os investidores poderão comprar e acompanhar essas ações pelo seu Home Broker.

Tipos de BDR’s

Basicamente existem dois tipos principais de BDRs: os patrocinados e os não patrocinados. No caso dos BDRs patrocinados, a empresa emissora da ação participa do programa, sendo ela mesma quem faz a contratação de uma única instituição depositária.

Elas são subdivididas em três níveis diferentes, sendo cada um deles relacionado ao tipo de distribuição permitido. Dessa forma, os BDRs de nível I não precisam do registro da companhia na CVM. Eles só podem, portanto, ser negociados em mercados de balcão não organizados. Ou então em segmentos especificamente criados para este tipo de papel na bolsa.

Já no caso dos BDRs de nível II e III, a empresa emissora precisa obter o registro na CVM. Sendo assim, eles podem ser negociados no pregão da bolsa ou até mesmo em balcão organizado, sem precisar, desse modo, integrar um segmento específico.

Os BDRs não patrocinados são sempre considerados de nível I. Nesse caso a iniciativa não parte da empresa emissora, mas sim, da própria instituição depositária.

Hoje em dia, a grande maioria dos BDRs negociados na Bolsa de Valores são desse tipo. O objetivo da instituição depositária ao oferecer esse tipo de BDR é ampliar a possibilidade de investimentos dos seus clientes.

Tanto os BDRs patrocinados quanto os não patrocinados são identificados por um código de negociação na B3. O código é formado por quatro letras que indicam a que empresa ele se refere. Ele também possui dois números indicando que o papel é um BDR patrocinado ou não.

Vantagens das BDRs

A vantagem de investir em BDR é que não é preciso abrir uma conta em uma corretora estrangeira. Ou seja, só é necessário estar cadastrado em uma corretora de valores brasileira. Lembrando que todas as operações são realizadas em reais.

Portanto, não é preciso se preocupar com taxas extras oriundas da transferência de recursos para fora do país. Desse modo, os BDRs se tornaram uma maneira de diversificar os investimentos, permitindo ao investidor acessar ações que não possuem representantes brasileiros listados na B3.

Riscos

No entanto, os riscos são os mesmos que investir em ações de uma empresa brasileira. Assim como os custos envolvidos são bastante semelhantes. Portanto, investir em BDR é mais uma opção para investidores mais arrojados que estão buscando diversificar os seus investimentos.

Vale ressaltar que investir em uma moeda forte, como o dólar, pode ser uma excelente opção pois é uma moeda forte que existe há muito tempo. Se comparado ao real que existe apenas desde 1994, após o plano real, investir em ativos atrelados ao dólar acaba por ser uma opção mais conservadora para o longo prazo.

Compreender a dinâmica do mercado financeiro e todas as possibilidades que ele oferece é um dos primeiros passos para ser um investidor de sucesso. Sempre recomendamos que você também busque uma assessoria especializada e nós da Strike Investimentos, estamos aqui para isso.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e deixe um comentário que pode ser até uma dúvida.

Seja bem vindo(a) a esse novo mundo.

Um abraço

Time Strike

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.