Estratégia quantitativa: seu dinheiro alocado baseado em algoritmos

Estratégia quantitativa

A tecnologia da informação está em todos os lugares, e inclusive, ela pode estar diretamente ligada a tomada de decisão na alocação financeira dos seus recursos. Hoje vamos entender o básico dos fundos quantitativos e como é ter o seu dinheiro alocado baseado em algoritmos. 

O que têm em comum os modelos matemáticos, análise profunda de dados, algoritmos e inteligência artificial com o mundo dos investimentos? Essa resposta pode ser resumida em uma classe de fundos que vem, cada vez mais, se tornando uma das formas de gestão de carteiras mais promissoras e atuais: os Fundos Quantitativos.

Não é, apesar de parecer, coisa de ficção científica, mas de maneira muito peculiar, a tecnologia para dentro da análise e seleção de ativos para formar um fundo de investimento. 

Parece até coisa de ficção científica, mas é uma realidade que trouxe, de forma muito particular, a tecnologia ‘para dentro da análise e seleção de ativos para compor um fundo de investimento. Gestores internacionais já incorporaram a tecnologia e a análise quantitativa em seus processos, mas no Brasil essa prática ainda é exceção.

Como funciona um fundo quantitativo?

Uma imensa quantidade de dados é vasculhada, procurando as características e os fundamentos que melhor indicam um desempenho acima do benchmark. Mas primeiro, antes de implementar a estratégia baseada na análise quantitativa, se faz o que os especialistas em “quants” chamam de back-test, uma espécie de modelo para teste da estratégia.

Então é isolado um critério que se acredita ter um desempenho superior, como ações com baixa relação preço / lucro, em um determinado período, como nos últimos cinco anos. Eles então simularão como uma carteira com esse critério se comporta em relação ao mercado mais amplo durante o período de cinco anos.

Se o back-test indica que o critério ajudou a retornar, a equipe testará a variável em outros ambientes de mercado e conjuntos de dados para garantir que não seja um incidente isolado.

A maioria das estratégias quantitativas incorporará os dados das demonstrações financeiras de uma empresa, no caso de ações. Isso pode incluir métricas, como lucro líquido e proporções como margem líquida ou preço/ lucro. Os gestores quantitativos também podem avaliar o sentimento sobre a economia ou um negócio, incluindo o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) ou as estimativas de lucros dos analistas para o próximo trimestre.

Riscos?

Os fundos quantitativos geralmente fazem um controle sobre os tamanhos das posições do fundo. As estratégias quantitativas costumam ser menos concentradas. 

Como o modelo tem uma lógica de programação predefinida para os algoritmos de forma automatizada, é mais factível avaliar um amplo universo de ativos, suas especificidades, características e selecionar os que mais se adequam à estratégia definida pelos gestores quantitativos. É o oposto de uma equipe de analistas, que, dificilmente, terá capacidade para cobrir profundamente a mesma quantidade de ativos.

Vantagens

Com o uso da tecnologia e as diferenças que esse modelo de gestão proporciona, é possível identificar algumas vantagens. Conheça as principais: 

  • análise de um grande volume de dados, aumentando a base utilizada para tomar decisões; 
  • funcionamento contínuo, 24 horas por dia, permitindo a visualização de mais oportunidades; 
  • tomada de decisão sem o fator emocional, como euforia ou pânico; 
  • baixa correlação com outros investimentos, pois o seu comportamento difere dos demais. 

Todavia, apesar dos benefícios, os Fundos Quantitativos também podem apresentar algumas desvantagens. A principal é a limitação na análise micro e macroeconômica, pois o algoritmo desconsidera fatores qualitativos. 

Logo, mudanças no cenário político ou econômico, os fundamentos de uma empresa e outros dados não exatos não fazem parte da avaliação. Por isso, em situações específicas, o fundo pode deixar de aproveitar oportunidades que seriam percebidas em uma análise humana.  

Com uma diversificação mais ampla, é dessa forma que os gestores quantitativos conseguem administrar os riscos, a depender de cada estratégia predefinida pelo especialista em relação aos modelos matemáticos por trás dos algoritmos.

Tipos de fundos quantitativos

Interface gráfica do usuário, Texto, Aplicativo
Descrição gerada automaticamente

Conclusão

Com uma diversificação mais ampla, é dessa forma que os gestores quantitativos conseguem administrar os riscos, a depender de cada estratégia predefinida pelo especialista em relação aos modelos matemáticos por trás dos algoritmos.

Os fundos de estratégia quantitativa podem ser utilizados para auxiliar na diversificação da carteira. Ou seja, você pode alocar uma parte do patrimônio de investimentos em um fundo quant, combinando com outros fundos e ativos de seu interesse. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e deixe um comentário que pode ser até uma dúvida.

Seja bem-vindo(a) a esse novo mundo. 

Um abraço

Time Strike

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *