Fundos Imobiliários: Como investir e receber dividendos mensais.

Se você tem alguma dúvida sobre o que são os Fundos Imobiliários, como eles funcionam, como investir nele e quanto eles rendem, esse artigo vai te ajudar muito.

Os Fundos Imobiliários estão entre os tipos de investimentos que mais têm crescido nos últimos anos. E não por acaso, essa é considerada uma das formas mais inteligentes de se investir no mercado imobiliário, mesmo com pouco dinheiro.

Os também conhecidos como Fundos de Investimento Imobiliário ou simplesmente FIIs são uma forma de investidores comuns investirem em empreendimentos imobiliários. Basicamente são uniões de cotistas que juntam seu patrimônio e o entrega a uma Gestora para que seja investido de acordo com uma estratégia clara. 

De forma bem simplista, no caso de um Fundo Imobiliário, a estratégia é investir esse patrimônio em empreendimentos do mercado imobiliário. Isso pode incluir tanto o investimento direto em imóveis quanto o investimento em ativos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário, outros FIIs, permutas imobiliárias e outros.

Um exemplo são os chamados fundos de shopping. Um FII pode ser dono de um Shopping e lucrar cobrando o aluguel das lojas. Ou dono de um prédio de escritórios e cobrar aluguel das salas comerciais. Ou até mesmo investir em CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e lucrar com os rendimentos fixos destes ativos.

E se você é um cotista do FII, têm direito a uma participação em seus lucros. Sendo mais específico, por lei, o Fundo Imobiliário tem que distribuir pelo menos 95% dos lucros semestralmente aos seus cotistas sob forma de dividendos. Porém, a maioria deles faz distribui dividendos mensalmente.

Tipos de Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários não são todos iguais. Existem FIIs com diferentes tipos de ativos em sua carteira e que investem em diferentes segmentos do mercado. E podemos dividir eles em categorias.

1. De Tijolo: Investem em imóveis físicos.

2. De Papel: Investem em ativos atrelados ao mercado imobiliário, como por exemplo as CRIs.

3. Fundos de Fundos: Possuem uma carteira composta por cotas de outros Fundos Imobiliários.

4. Híbridos: Englobam 2 ou mais dos investimentos citados!

E além do tipo, eles podem ser de variados segmentos. O segmento do Fundo Imobiliário é o tipo de empreendimento no qual ele investe majoritariamente.

Ou seja, um FII pode ser de Lajes Corporativas (escritórios), de Shoppings, de Educação, Residencial, Hospitalar, de Logística, etc. Isso depende se o FII está investindo, respectivamente, em prédios de negócios, imóveis comerciais, universidades, complexos residenciais, hospitais, galpões logísticos ou outros. Além disso, o Fundo Imobiliário pode ser de Incorporação e Desenvolvimento, quando investe na construção de um imóvel em vez da compra de um imóvel já existente.

Muitas das dúvidas como o tipo e segmento do Fundo Imobiliário estão presentes no regulamento do Fundo, bem como a estratégia que a Gestora irá utilizar para administrá-lo.

Risco

Os Fundos Imobiliários são investimentos listados na Bolsa de Valores, assim como as ações de empresas. A primeira informação a ser dita, é que Fundos Imobiliários são Renda variável. Isso significa que o valor do seu investimento em FIIs pode subir ou cair com base nas expectativas do mercado, conferindo a eles a tal volatilidade. Isso garante a eles, em grande parte, uma alta liquidez, pois centenas ou até milhares de investidores estão constantemente comprando e vendendo suas cotas de FIIs em seus Home Brokers durante o pregão.

Você deve tomar cuidado, em uma situação de crise ou de extremo medo do mercado, as cotas de seus FIIs podem perder muito valor em um só dia. Isso é o risco sistemático, ou seja, que engloba todo o sistema financeiro.

Tome cuidado também com fundos que possuem como fonte de receita um único inquilino. Pois os FIIs também sofrem do risco não sistemático, ou seja aquele que só diz respeito a um Fundo ou a um segmento de Fundos.

É por isso que defendemos que FIIs, assim como ações, devem ser um investimento apenas para o longo prazo. Isso porque essas quedas tendem a ter pouca influência quando diluídas em 5, 10 ou mais anos. 

Dito isto, é importante lembrar que você nunca deve investir em Fundos Imobiliários dinheiro que pode precisar sacar em uma emergência ou para o curto prazo, pois você pode acabar perdendo bastante com a volatilidade.

É claro que até este risco pode ser reduzido, com uma boa estratégia, diversificação e um controle regular de sua carteira.

Rendimentos de investir e receber dividendos mensais

Por serem ativos de Renda Variável, não há nenhuma garantia de rendimento mínimo como no caso da Renda Fixa. Com o sobe e desce diários dos ativos e o pagamento de dividendos fica mais difícil ainda fazer cálculos futuros.

Porém, através de backtests, ou seja, olhando a rentabilidade passada é possível ter uma estimativa de rentabilidade futura (embora não seja nenhuma garantia).

Como investir e receber dividendos mensais

Como qualquer tipo de investimento em renda variável, é preciso cuidado e estudo para investir em FIIs da forma certa.  Para ter sucesso nesse mercado, você precisa de uma estratégia clara.

Compreender a dinâmica do mercado financeiro e todas as possibilidades que ele oferece é um dos primeiros passos para ser um investidor de sucesso. Sempre recomendamos que você também busque uma assessoria especializada e nós da Strike Investimentos, estamos aqui para isso.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e deixe um comentário que pode ser até uma dúvida.

Seja bem vindo(a) a

esse novo mundo. 

Um abraço

Time Strike

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.